terça-feira, 30 de junho de 2015

Capitão Picolé, o primeiro personagem criado por Maurício de Souza

Muitos acreditam que a Mônica ou o Cebolinha foram os primeiros personagens criados pelo cartunista Maurício de Souza, mas na realidade fora da Turma da Mônica ele já havia criado outro personagem. Conheçam agora o Capitão Picolé. 




Paulo Inácio Costa Oliveira Leão de Érvelino foi o primeiro personagem criado por Maurício de Sousa, segundo revelou a edição Mônica 35 Anos (1998). Este personagem foi criado por Mauricio quando ele ainda era criança. É branco, possui olhos negros, uma capa e se comporta como um super-herói. Lembrando o dinossauro Horácio, foi o primeiro entre os desenhos de Maurício de Sousa que teve nome e algumas histórias. O autor chegou a fazer revistinhas artesanais com o personagem e vendia, na base da brincadeira, aos seus coleguinhas na escola que estudava em Mogi.

Ele apareceu em Lostinho (2006) e queria dominar o Parque da Mônica. Em uma das partes da revista, ele contou a sua história: Maurício o desenhou quando era criança e o esqueceu dentro de uma gaveta. Depois, Maurício cresceu e eles foram criados. Depois disso, ele voltou para a revista para se vingar da Turma inteira.

Ele também tem outras aparições como em Os 12 Símbolos do Natal (2009), MSP 50 (2009) e Uma Aventura Olímpica (2012).


segunda-feira, 29 de junho de 2015

A questão da homofobia





No centro dos seus pensamentos, quando foi que a homofobia passou a ser mais importante do que a política? Já virou questão de alarde, não querem ser aceitos, querem ser notados.

Em um país onde casamento gay está liberado, parada gay vive lotado, a homofobia já havia sido deixada de lado.

"Ah, mas milhares de gays são violentados" me desculpe, sem querer fazer descaso, mas isso acontece com as mulheres desde séculos passados, ou não notaram?

Em um país onde a lei favorece o opressor, o povo já deveria estar acostumado, a final o povo se importa mais com quem ganhou o BBB ou quem deveria ter ganhado. Pobre do meu povo tão enganado.

Agora se você é gay e continua revoltado, coloque seu colete e pule desse barco, venha se juntar aos negros, mulheres e até mesmo héteros, na revolta desse país onde até pensar se tornou inadequado.

Agora se você quer viver sua vida e deixar em paz a do próximo, só tenho algo a lhe dizer: "Bem-vindo à bordo.  



sexta-feira, 26 de junho de 2015

Nomes incomuns de cidades do Brasil

Nesse nosso Brasil de proporções enormes não é difícil encontrarmos inúmeras cidades que possuem nomes um tanto quanto incomuns ou estranhos. Pensando nisso e se baseando em uma experiência própria, que o blog selecionou alguns dos nomes mais diferentes de cidades que encontramos no país e mostramos agora para vocês. Espero que vocês possam se divertir.

Uauá - BA


"Ah, põe qualquer nome aí que está ótimo". Assim surgiu.


Não-Me-Toque - RS


Baseado naquelas pessoas cheias de frescura. 

Varre-Sai - RJ


Quem for visitar deve obrigatoriamente levar uma vassoura. 


Mar de Espanha - MG


Já sabem quem é o dono do lugar né?


Catas Altas da Noruega - MG


Mais uma da série "Europeus"


Bofete - SP


Se quiser levar um bofete, vire a direita.

Nova Iorque - MA


Quem disse que Nova Iorque não é aqui?

Rolândia - PR


Diz-ser a cidade das rolas.

Anta Gorda - RS


O nome foi baseado em uma cidadã local.


Braço do Trombudo - SC


Kid Bengala gostou da homenagem.

Nhecolândia - MS


A cidade do Nheco, nheco.


Nota: Isso foi apenas uma brincadeira. De fato não conhecemos a história das cidades citadas, mas deixamos o registro de que sempre respeitamos suas tradições e seria uma honra se pudéssemos algum dia conhecer algumas delas. 


quarta-feira, 24 de junho de 2015

O que temos pra hoje é saudade


Escolhi o vídeo abaixo por ser a música que mais gosto. Confesso que é algo estranho quando acontece certas fatalidades. Descanse em paz. 


Top 3 calçados dos anos 70 e 80


Antigamente não havia muitas opções de calçados e os que haviam eram caros para a situação atual dos brasileiros, porém a salvação vinha através do trio especial: Conga, Kichute e Bamba.
Os três eram horríveis em termos de conforto e design, mas o preço era bastante acessível, então, meio que de forma necessária, virou mania nos pés das crianças. 

Kichute 




O Kichute era um calçado todo preto confeccionado de lona e borracha, uma espécie de tênis com chuteira, pois possuía travas quadradas de borracha no solado e cadarços longos que podiam ser entrelaçados na canela ou arramados dando voltas pela sola. O problema deste tênis era o acúmulo de suor em seu interior, que formava o famoso "chulé".

Bamba 



Era conhecido como "bamba cabeção", pois o bico era feito de borracha bem dura e resistente. Esse tênis era bastante usado para se jogar futebol de salão, já que proporcionava chutes bem fortes, principalmente de bico. Tinha na cor branca e azul. 
Até uns anos atrás esse tipo de calçado era distribuído gratuitamente no kit uniforme escolar que alguns municípios disponibilizavam. Acredito que em algumas cidades do interior ainda deve ser possível encontrá-lo nos pés da criançada. 

Conga 



O Conga era o mais feio e o menos resistente dos três, porém o mais barato. Levíssimo, de lona e borracha muito finas. Havia duas opções: todo branco ou azul com sola e ponta branca. Mais tarde veio o vermelho para as meninas.
Era o tipo de calçado que deveria ser guardado do lado de fora da casa, pois ninguém aguentava o chulé que ele causava. 

Com a chega dos importados e o aumento da variação nos calçados, aos poucos esse trio sumiu das prateleiras das lojas. 



terça-feira, 23 de junho de 2015

A evolução dos traços dos principais personagens da Turma da Mônica

Na sociedade muitas coisas evoluem e no mundo dos quadrinhos as coisas não são diferentes. A cada ano que passa o artista tende a melhorar seus traços, aprimorar suas habilidades nos desenhos ao mesmo tempo que aprende novas técnicas. Tudo isso visando, é claro, se adaptar às necessidades do público e seus interesses.

Para fazer vocês compreenderem melhor o que estamos tentando dizer, selecionamos alguns desenhos com a evolução dos principais personagens da Turma da Mônica. Isso porquê é um quadrinho muito bem conceituado no Brasil, além de ser um dos meus preferidos. 

Sabemos que para muitos esse assunto não é nenhuma novidade, mas para quem ainda não viu, vale a pena dar uma conferida. 

Mônica 


A Mônica (inspirada na filha do próprio Maurício de Souza) surgiu com olhos menores, mais fios de cabelo e com pés calçados, mas também com algumas de suas marcas visuais que duram até hoje, como os dentões da frente, o vestido vermelho e o coelho de pelúcia, que só ganhou o nome de Sansão anos depois.
Para aproveitar melhor o tempo e fazer desenhos mais rápidos, Maurício começou a simplificar seus traços, então na sua versão seguinte, Mônica perde os sapatos, ganha o branco nos olhos e um formato de cabeça mais parecido com o atual.
A terceira versão do traço da Mônica traz a personagem com um corpo menos esguio e pernas mais "cheinhas". 
Nos anos 70, assim como outros personagens de Maurício, a Mônica também passou uma fase no qual tinha bochechas pontudas, mas a grande novidade é que ela já perdia o ar carrancudo que tinha.
Hoje é dia ela é vista bem sorridente e seus traços são mais arredondados transmitindo uma ideia legal da personagem. 

Cebolinha 

                        

No começo Cebolinha era mais cabeludo e foi baseado em um garoto que o próprio criador conheceu em Mogi das Cruzes e que tinha como característica trocar o R pelo L.
Assim como a Mônica, passou pela fase das bochechas pontudas e seus fios de cabelo foram diminuindo até chegar aos cinco que conhecemos nos dias atuais. 

Cascão 


O Cascão foi inspirado em um amiguinho de infância de Mauricio que teve um certo receio quanto a recepção dos leitores devido a sua mania de sujeira e aversão ao banho. 
Podemos perceber que no começo a sujeirinha no rosto e as roupas eram as mesmas do que conhecemos hoje. A diferença ficava por conta dos cabelos que eram mais volumosos e arrepiado, além dos pés serem maiores e mais finos. 
Aos poucos seus traços modificaram até chegar nesse menino carismático que temos na última imagem. 

Magali 

Assim como a Mônica, a Magali também foi baseada em uma filha de Maurício de Souza que conseguia comer uma melancia inteira quando criança. Mas apesar da gula, a personagem sempre foi magrela e já teve um vestido azul em vez do amarelo atual. 

Chico Bento 



Chico teve como modelo um tio-avô de Mauricio, sobre quem ele ouvia muitas histórias contadas pela sua avó. No começo o personagem era mais comprido e tinha mais detalhes na roupa, além de um "que" de adulto. O traço do personagem evoluiu paralelamente com o restante do universo da Mônica. Quando Mônica ficou mais "angular", o Chico também ficou, e quando Mônica ficou "redondinha", o Chico arredondou. 

Tina 


Quem conhece a Tina de hoje com certeza vai se assustar com a sua aparência dos anos 70. Mais baranga impossível. Mais parecia um moleque de cabelo comprido que usava camisa listradas e calça boca de sino. Tina era a representação dos hippies da época e possuía um estilo paz e amor. 
Com a passagem do tempo o mundo foi mudando e a personagem também, primeiro ela cresceu um pouco depois seu rosto e cabelos mudaram, seu corpo ganhou mais curvas e hoje é a personagem mais erotizada dos quadrinhos de Maurício de Souza. Foi a personagem que mais mudou. 


Fonte


Turma da Mônica Jovem

Magali, Mônica, Cebolinha e Cascão 


Trata-se de uma releitura dos personagens da Turma da Mônica em versões adolescentes, em traços e linguagem que remetem aos mangás japoneses e histórias que buscam dialogar com o público pré-adolescente. A série se passa sete anos á frente da Turma da Mônica tradicional, servindo como uma concepção do futuro dos personagens. 


segunda-feira, 22 de junho de 2015

O que será de Chico daqui há dez anos?




Há alguns dias tive uma experiência não tão boa. Mas reflexiva. Por problemas de saúde, fui no pronto socorro próximo a minha casa e me deparei com uma situação um tanto quanto intrigante. Havia ao meu lado em meio a um lugar lotado e cheio de doentes, uma mulher que me chamou a atenção. A princípio pelo cheiro e a forma de se vestir, depois pela situação ocorrida num curto espaço de tempo, dentre as duas horas que estive por lá.

Essa mulher meus caros, estava com uma criança a seu lado a quem ele chamava de mãe. Aparentava estar na faixa dos quarenta anos, mas duvido que tenha realmente essa idade. Vou explicar porquê. Ora, falando das características físicas dessa mulher da qual vou chamar de Maria. Maria era preta, de uma pele lisa e bonita que quase brilhava, era gorda (creio que mais por parte genética do que por barriga cheia), tinha os cabelos crespos (assiduamente crespos eu diria) e curtos, tão curtos que quase não tinha cabelo. Suas roupas eram largas, ela estava com um chinelo e dava para ver a sola dos pés, pois ambos estavam inclinados: a sola parecia ter uma textura grossa, como um casco. Talvez não estava acostumada a calça-los...

A criança que ela carregava de pseudônimo Chico, era simplesmente linda. Era um menino, demonstrava sua pureza em suas atitudes... Chico não passava dos dois anos creio eu.

Também era negro, seus cabelos tinha o formato “black power”, seus cílios eram arrebitados o que dava um realce naqueles olhos... Grandes e belos castanhos escuros, pareciam duas jabuticabas cintilando. Ah, que olhos! Os olhos de Chico me dava a impressão de ter um mundo neles. Um mundo puro, que mesmo com as dificuldades levava consigo uma esperança única e um fato singular: o de ser simplesmente uma criança. Mas por algum motivo, imaginei como seria o futuro daquele garoto, então esbocei em minha mente Chico daqui há dez anos.

Mas não era muito fácil concentrar-se com ele ao lado. Estava inquieto. Então Maria tirou de sua bolsa de pano dois carrinhos tipo daqueles da Hotweels, só que riscados e deu à ele para ver se ficava quieto. Bom, eu percebendo que o estava incomodando dei a cadeira para ele sentar-se e fui para o banco de trás sem deixar de observá-los.

Chico pôs-se a chorar. Chorava muito então sua mãe deu-lhe uma pequena banana que de tão madura estava quase toda preta. Ele comeu. Mas parecia que aquela fruta não lhe acalmou e pouco tempo depois voltou a chorar. Chorava de fome. E Maria sabia disso, mas era uma mulher calada, de certa forma por conta dessa características me remetia a Fabiano personagem de Vidas Secas-obra de Graciliano Ramos. Mas não foi esse livro que a seguinte situação me lembrou na hora.... Maria levantou a camiseta: “Negras mulheres, suspendendo às tetas magras crianças, cujas bocas pretas rega o sangue das mães (...)”

Foi uma cena forte... A criança chorava de fome e sua boca quando tocou no bico do seio da mãe só sabia sugar aquele leite de forma tão calorosa que era visível que sentia fome.

Castro Alves parece ter descrito melhor que ninguém essa situação em O Navio Negreiro. O livro em si, não fala sobre isso. Mas lembrei-me na hora desse trecho especificamente.

Imaginei tudo naquele instante. Primeiro me admirei com o fato da mãe em meio as dificuldades não ter abandonado aquele menino. Confesso que me deu uma vontade imensa de ajudar, de pegar aquela criança para mim, de cuidar dela... Aquelas lágrimas de fome, aquela inocência tão pura que tanto me encantou...Aqueles olhos tão cheios de Brasil...

Mas veja, o que eu podia fazer? Embora vivessem em condição social inferior, Maria optou por enfrentar a vida, ir à luta, optou por cuidar daquele menino dentro das possibilidades que ela tinha. Ele podia até reclamar que não tinha comida. Mas o pouco de tempo que estive ali, percebi que não lhe faltava carinho... A forma como ela o amamentava, com um olhar distante, parecia querer buscar ou ter algo melhor. Não queria estar ali, daquele jeito. Era ela a paciente, mas imagino que estivesse doente há muito. Não física, mas emocionalmente. Mesmo assim ela deu ao menino o pouco que tinha: o leite e o amor.

Quando entrei para ser atendida, lá estava Maria cabisbaixa. Não posso dizer ao certo se por causa de seu problema de saúde ou se por conta de sua vida. Sei que passados alguns minutos, entraram pela porta daquele pronto socorro, mais três meninos: dois pequenos e um mais velho. Eram os outros filhos de Maria. O maior pegou Chico no colo e o levou consigo.

Maria permaneceu imóvel, ainda cabisbaixa.

Sinceramente eu não sei o que será de Chico daqui há dez anos...



quarta-feira, 17 de junho de 2015

PlayStation 4 será fabricado no Brasil



O PlayStation 4 começará a ser fabricado no Brasil. O anúncio foi feito pela Sony na noite da última terça-feira, durante sua convenção na E3. Segundo a empresa, o console passará a ser fabricado no país a partir de outubro, e a expectativa é de que o preço no varejo tenha alguma queda. Hoje, o PlayStation 4 é vendido oficialmente no Brasil por cerca de R$ 2,5 mil.

Após a confirmação de que vai produzir o PS4 no Brasil, a Sony indicou que o preço do console será "significativamente menor" em relação aos R$ 4.000 cobrados no lançamento. A informação foi repassada por Anderson Gracias, diretor de games da Sony no Brasil, à Folha de S.Paulo.

Segundo o executivo, o aparelho fabricado localmente terá preço competitivo - em algumas lojas é possível encontrar o produto entre R$ 2.000 e R$ 2.500. Há dois anos, Gracias havia considerado o patamar de R$ 2.000 "coerente", ressaltando que a realidade do dólar era outra na época. 

O PS4 será montado na Zona Franca de Manaus pela Flextronics e terá todos os seus componentes importados, em sua maioria da China.  O preço oficial do console será revelado futuramente.

Em 2013, aconteceu o mesmo com o Playstation 3. Naquela ocasião, o console produzido no Brasil acabou custando R$ 300 menos que o importado.



terça-feira, 16 de junho de 2015

Alguns bons conselhos de filmes para se arrumar uma namorada

O dia dos namorados passou e você continua ai sozinho chupando dedo e se perguntando o que tem de errado com você. Talvez não seja somente culpa da sua aparência, talvez falte um bom papo ou até mesmo um pouco mais de atitude e ousadia. 

Se você pedisse nosso melhor conselho eu diria que talvez nas telas dos cinema possamos encontrar o que precisamos. Vasculhando um pouco a sétima arte, selecionamos alguns conselhos vindos de Hollywood que acreditamos poder te dar aquela forcinha. 

Cal - O Virgem de 40 anos

Interpretado por: Seth Rogen

"Basta se fazer uma pergunta, é isso. Porque as mulheres não se preocupam com tudo o que você tem a dizer. Tudo o que elas querem fazer é falar e falar sobre si mesmas."

Will - Robin Wood 

Interpretado por: Scott Grimes

"O segredo do sucesso é nunca ir para a mais bonita."

Lillian - Missão Madrinha de Casamento

Interpretado por: Maya Rudolph

"Abra espaço para alguém que é bom para você."

Alvy Singer - Noivo Neurótico, Noiva Nervosa

Interpretado por: Woody Allen

"Eu acho que um relacionamento é como um tubarão. Ele tem que se mover constantemente para frente ou ele morre."

Rachel - 500 Dias com Ela 

Interpretado por: Chloe Moretz

"Só porque ela gosta das porcarias bizarras que você faz, não significa que ela seja sua alma gêmea."

Harry - Harry e Sally - Feitos Um Para o Outro

Interpretado por: Billy Crystal

"Nenhum homem pode ser amigo de uma mulher que ele acha atraente. Ele sempre vai querer ter relações sexuais com ela."

Van Wilder - O Dono da Festa 

Interpretado por: Ryan Reynolds

"Os primeiros dias são entrevistas"

Barney - Os Mercenários 

Interpretado por: Sylvester Stallone

"O homem que melhor se dá bem com as mulheres é o homem que pode ficar sem elas."

William - Encontrando Forrester 

Interpretado por: Sean Connery

"A chave para o coração de uma mulher é um presente inesperado em um momento inesperado."

Oficial Michaels - Superbad: É Hoje 

Interpretado por: Seth Rogen

"Você não pode se encontrar com uma garota em um bar. Você tem que ir para outros lugares. Você tem que ir para um lugar de classe (...) Apenas um lugar social e não ameaçador."

 Louis 'Mountain' Rivera - Réquiem para um lutador 

Interpretado por: Anthony Quinn

"Quando você sair com uma dama, você deve agir de maneira especial."


Fonte: ShortList

sexta-feira, 12 de junho de 2015

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Vai começar a Copa América 2015

A Copa América de 2015 será a 44ª edição do torneio. Ao longo dos anos, nem sempre a Copa América teve o seu devido valor, mas atualmente é considerado como sendo o maior torneio entre seleções organizado pela CONMEBOL.

Sua partida inaugural será exatamente na data de hoje, dia 11 de Junho e a partida final será disputada no dia 4 de Julho. 

Os países participantes dessa edição são: Chile (Anfitrião), Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. Além de dois times convidados da CONCACAF, Jamaica e México. 

A partida de abertura será entre Chile e Equador.





O curioso para essa edição, é que a seleção brasileira entrará rodeada de desconfiança por parte dos torcedores, devido ao fato do constante declínio do futebol apresentado nos últimos anos, que chegou a seu ápice na fatídica derrota para a Alemanha pelo placar de 7 a 1 na última Copa do Mundo que foi realizado no país tupiniquim. 

Ao meu ver, o baque após a goleada histórica fez com que os torcedores perdessem o encanto e, não será com esse torneio que a seleção ganhará novamente o seu prestígio. Os mais pessimistas acreditam ainda que talvez nunca mais alcance o que já foi um dia. 

Além do mais a seleção é comandada pela técnico Dunga que também não tem cem por cento de aceitação pelos torcedores. E se já não bastasse, a CBF também está envolvida em alguns escândalos que vieram espirradas da FIFA. 

Se você, assim como eu não acha que a seleção canarinho seja favorita ou que o plantel seja muito rum, basta você dar uma olhadinha nos jogadores que compunham a seleção de 2007 pra você começar a acreditar que tudo pode ser possível.



Seleção Brasileira de 2007 que foi campeã com Josué, Mineiro, Vagner Love e Doni.



terça-feira, 9 de junho de 2015

O que NÃO dar de presente no Dia dos Namorados

O Dia dos Namorados está chegando e se você tem aquela pessoa especial na sua vida, confira as dicas de presentes que você deve evitar nessa data. Afinal o presente não deve ser fundamental, mas se você resolver comprar um, que seja algo bacana e criativo. 


Papel Higiênico cagada romântica




Esse presente pode vir acompanhado com a célebre frase: "Pra você não esquecer de mim nem na hora do cocozinho" - Nem preciso falar mais. Melhor não né? 


Faca Assassina the Dark Hell 666




Você quer agradar a sua namorada ou quer assustá-la? Tremendo de um mal gosto essa faca que no final das contas, após um ataque de fúria, a garota ainda poderá usá-la contra você. A não ser que sua namorada seja uma fã de filmes de terror, descarte essa ideia. 


Coração te abraço até sufocar




Parece fofo, mas é clichê e barato. Não que você deva gastar muito, mas essa opção não é nada criativa. A impressão que vai dar é que você esqueceu o presente, passou naquela barraquinha dos camelôs e comprou a primeira coisa que encontrou. 


Balança para namoradas gordas


Esse presente, se comprado, pode causar a terceira guerra mundial. Em hipótese alguma dê isso de presente para sua namorada, mesmo que você pense que essa seria uma forma carinhosa de dizer pra ela a necessidade de perder uns quilinhos. Quem avisa amigo é. 


Roupa íntima para manter o casal grudado 




Por incrível que possa parecer, a parte feminina da relação vai adorar esse presente, pois se dependesse dela vocês ficariam grudadinhos o tempo todo. Mas como é um presente bizarro e de tremendo mal gosto descarte-o imediatamente. 


Coração 



O presente certo, mas com o pingente errado. Uma correntinha é uma ótima opção, mas o coração que representa o amor não é bem esse não. Esse é o coração errado para dar no dia dos namorados. 


Sapo que vira príncipe 




Você joga o sapo na água e ele vira um príncipe. Pouco romântico para esse dia tão especial. 


Dicas dadas, cabe a você aceitar ou não. Espero que tenham gostado da brincadeira e desde já desejo a todos um Dia dos Namorados bem especial. 


segunda-feira, 8 de junho de 2015

Os cinco mais famosos brindes promocionais da Coca-Cola

Todo e qualquer empreendedor sabe que é bom, de vez em quando, fazer uma promoçãozinha para divulgar mais o seu produto e assim alavancar suas vendas. E, apesar de ser uma multinacional famosa, com a Coca-Cola não é diferente. 

Aqui no Brasil, a distribuidora já fez diversas promoções que davam alguns brindes para os consumidores e é sobre os mais famosos que eu irei falar um pouquinho.



Minigarrafas 



As mini garrafinhas da Coca-Cola fez história e se tornou um objeto símbolo dos anos 80. Essa primeira série era incrível. Garrafinhas de vidro com um tipo de caramelo dentro e logos da marca de diferentes partes do mundo.
Essa promoção sempre foi reeditada, aconteceu em 2000 e em 2014 também, mas com uma particularidade, ela homenageava a Copa do Mundo no Brasil, e vinha nas cores dos países que já sediaram o torneio. 
Atualmente a promoção chama-se minigarrafas da galera, onde são 15 modelos para você colecionar e você pode personalizá-las com mais de 150 adesivos e ainda estilizar com o apelido dos seus amigos. 







Minicraques 




Eles foram uma das coisas mais marcantes da Copa de 1998. Uma coleção composta por 25 mini-jogadores da seleção brasileira mais o trio especial que era formado por Dunga, Romário e Ronaldo.
Com altura de aproximadamente 7 centímetros, eu também precisei ter todos para minha coleção. Pena que eu não cuidei bem e não restou nenhum para contar história. Mas me deem um desconto, eu era apenas uma criancinha nessa época e não tinha muito zelo. 
O curioso é que dos 25 jogadores, catorze não foram para a Copa do Mundo daquele ano.
Para consegui-los, o consumidor deveria juntar cinco tampinhas de garrafa ou cinco anéis de latinhas e ainda pagar 2 reais.


Ioiôs



A primeira coleção saiu na década de 80 e a segunda leva saiu em 1995 e virou febre entre as crianças no colégio.
Havia vários modelos e até quem não tinha muita habilidade se arriscava nas manobras. Os comércios da época aproveitaram o sucesso e vendiam também o genérico, então todo mundo tinha um ioiô mesmo que não fosse o original da coca-cola.

Mini-bolas Olimpíadas de Atlanta 




Lançadas para celebrar as Olimpíadas de Atlanta em 1996, as mini-bolas da Coca-Cola fizeram o maior sucesso. Como era de se esperar, além do sucesso, causou estragos em várias casas na época. Não sobrava um vasinho sequer inteiro na sala. 


Geloucos 



Os Geloucos foi uma promoção da Coca-Cola dos anos de 1997, 1988 e 2000. Eram personagens divertidos e colecionáveis em formato de gelo. Você podia simplesmente colocá-lo no freezer e depois colocá-los no seu copo substituindo os cubos de gelo.
Para ganhá-los bastava juntar 10 tampas metálicas ou 5 plásticas e trocá-las por um envelope contendo 2 Geloucos + 1 Card + 1 adesivo ou 2 Geloucos + 1 card. A coleção completa de 1997 e de 2000 continha 60 personagens diferentes. Na promoção de 1998 o número de personagens era menor, apenas 58.


Bônus - Mini CDs 



Em 2004 a Coca-Cola lançou a promoção "Vibe Sound Coca-Cola", onde o cliente juntava pontos com tampinhas marcadas + um punhadinho de reais e "trocava" por um mini cd.
Eram ao todo quatro cds: O vermelho com músicas do Rock Nacional, o verde com músicas do Pop Nacional, o amarelo com músicas do Pop Rock Nacional e o preto com músicas do Pop Rock Internacional. Um para cada tipo de gosto. 


Por hoje é isso e eu espero que tenham gostado, pois foi difícil escolher as cinco melhores e ainda tive que colocar um bônus. Ficou de fora algumas boas promoções como por exemplo aquelas dos Mega Copos ou as dos ursinhos de pelúcia, mas espero que vocês compreendam.

Deixe nos comentários o que acharam da postagem e pode acrescentar outras promoções que não foram lembradas por mim e que ao seu ver são melhores do que as listadas. Abraços a todos.