terça-feira, 31 de maio de 2016

Cerveja da Mortal Kombat X

Já fazia um bocado de tempo que não falava nada relacionado ao meu jogo favorito de videogame. Dessa vez a notícia é um tanto quanto curiosa, pois se trata de uma relação não tão comum.

A cervejaria americana Sound Brewery, em Washington, fechou uma parceria com a Warner Bros. e pretende produzir  uma linha  exclusiva de cervejas fazendo referências ao mais atual jogo da franquia, Mortal Kombat X. 


Essa nova série de cervejas possuíra sabores ousados, ​​ todos pensados para coincidir com a intensidade e emoção de Mortal Kombat X. Os primeiros rótulos terão como personagens tema: ‘Scorpion, Sub-Zero e Raiden’. 

Mortal Kombat X – Scorpion 



A cerveja Scorpion está dentro do estilo Imperial Stout, ou seja, mais robusta e  terá toques de chilies (para esquentar)  e fava de baunilha. 

Mortal Kombat X – Sub-Zero 



Uma cerveja estilo Imperial IPA , com o amargor mais acentuado, uma maior quantidade de lúpulo e teor alcoólico elevado. Para quem quer algo bem extremo.

Mortal Kombat X – Raiden 



Uma cerveja estilo  Imperial Saison, uma cerveja estilo belga, com toque frutado e de especiarias, que  promete lhe oferecer  uma explosão eletrizante de lúpulo e CO2 .

Esta nova série de cervejas inspiradas em Mortal Kombat X será um lançamento limitado e estará disponível para entrega em garrafas pequenas de 22oz ( 650 ml). O produto produzido pelo som Brewery , Poulsbo, Washington e distribuído exclusivamente pela Global Traders bebidas. 




segunda-feira, 30 de maio de 2016

O melhor antivírus para Android

Pouca gente sabe, mas é de suma importância ter um antivírus instalado no seu celular. Talvez por falta de informação, alguns desconhecem ou simplesmente não acham necessário ter tal proteção. Mas se acessamos frequentemente vários aplicativos que usam dados de internet, é mais do que preciso ficarmos protegidos.

Sabendo desta necessidade, o site "Olhar Digital" fez alguns experimentos para classificar os melhores antivírus para proteger o seu Android.

Antes de terem sido comparados, os aplicativos foram testados e examinados com procedimentos que qualquer usuário comum faria. Foram usados estudos e testes feitos por empresas especializadas, como a Eicar e a EV Tests para validar o experimento.

Os testes foram feitos com os seguintes antivírus: Avast! Security & Antivirus; AVG Antivirus Free for Android; CM Security AppLock Antivirus; ESET Mobile Security & Antivirus; Kaspersky Internet Security e 360 Security Antivirus Boost.




Existem mais de 30 app de segurança desenvolvidos para Android, porém foram testados apenas estes por se tratarem dos mais populares e por se destacarem na categoria.




Os antivírus foram submetidos, entre outros procedimentos, a contatos com sites maliciosos que estão espalhados pela web listados por organizações como a PhishTank.

O resultado pode ser visto na tabela à seguir.


Os motivos e as justificativas para este resultado você pode conferir na íntegra no vídeo abaixo.






sexta-feira, 27 de maio de 2016

5 jogos clássicos de videogame que poderiam virar filmes

Todo mundo gosta de um bom jogo de videogame certo? E adoram assistir aquele filme também, não é mesmo? E quando tudo é misturado e vão parar nas telas dos cinema? 

O presidente da Nintendo Tatsumi Kimishima revelou recentemente que ele tem a intenção de fazer um filme de algum jogo da marca em um prazo de cinco anos. Ele esqueceu que já fez um em 1983 que foi Super Mario Bros, mas o filme é tão lixo que ele preferiu esquecer. Por outro lado, a Atari está definindo uma parceria com uma produtora de cinema para transformar dois de seus jogos clássicos em um filme de longa metragem. 

Com base nessas ideias dessas grandes empresas, decidi fazer uma brincadeirinha e escrever um roteiro para cinco jogos clássicos que, por que não, poderiam virar filmes. Acompanhem:


Pac-Man 



Sinopse:  Um caçador de fantasmas trapalhão, mas ainda assim adorável, encontra-se preso em um supermercado assombrado no Dia das Bruxas. Com a loja fechada de noite, ela deverá usar o estoque que encontrar para lutar contra as aparições de fantasmas. Tudo isso antes que amanheça.

Tetris 



Sinopse:  Um jovem hacker  descobre que os russos estão tentando invadir todos os banco de dados secretos do FBI. No entanto, como o hacker já havia sabotado o próprio FBI, ele não pode alertá-los do perigo, pois ele acabaria preso. Ao invés disso, ele cria uma peça elaborada de códigos que transformam o processo de hacking em um simples processo visual, que faz vários blocos se alinharem uns com os outros. É então uma corrida contra o tempo para parar os russos covardes que tentam explodir a América. 

Bomberman 



Sinopse:  Um minerador se encontra preso dentro de uma caverna bem profunda após ficar perdido por circunstâncias misteriosas. Armado com um engradado de dinamite e um colete sujo ele terá apenas 70 minutos para fazer o seu caminho de volta à superfície.

Serpente 



Sinopse:  Essa animação conta a história de uma cobra que quer entrar para a equipe de cobras de sua faculdade, porém por ser muito pequeno é rejeitado pela equipe. Guiada por uma sábia mentora cobra mais velha, o jovem cobra passa por uma série de montagens de treinamento, antes que ele possa finalmente poder entrar para a equipe. 

Asteroids 



Sinopse:  Depois de uma missão de reconhecimento no espaço, ocorre um terrivelmente mal com um grupo de astronautas. Sua nave fica encalhada no maior campo de asteroides já descoberto. Agora eles terão que destruir uma base alienígena no centro do campo, atirando e destruindo todos os asteroides que cruzarem seu caminho para assim avisar a Terra da ameaça rochoso iminente. 


E aí, gostaram? Podem ficar à vontade para nos contratar e pedir um script qualquer. Garanto que será um sucesso kkk. 


terça-feira, 24 de maio de 2016

Por que Mario e Luigi são conhecidos por irmãos Mário?

Como assim, que você nunca parou para pensar que isso não faz o menor sentido? Por exemplo, a família Silva pode chamar seus filhos de irmãos Silva, agora pensa comigo: Quem em sã consciência iria batizar seus filhos com o nome de Mário Mário e Luigi Mário?   



Em 1983, o funcionário da Nintendo Shigeru Miyamoto estava trabalhando em um novo jogo para sua plataforma. Como em 1981 o jogo Donkey Kong teve um enorme sucesso, Miyamoto queria criar um novo jogo que pudesse usar seu protagonista Jumpman. 

Este jogo iria evoluir e se tornar o primeiro Mário Bros, com Jumpman se tornando o próprio Mário. Porém Miyamoto queria incorporar um segundo personagem jogável para o game, mas devido as limitações do hardware, ele só pode diferenciar este personagem mudando a cor de suas roupas de vermelho para verde. Assim, Luigi nasceu. 

Mas se eles tem um parentesco comum, não era para o Luigi ter agrupado o nome do irmão. 

No filme de Super Mario Bros de 1983 explicou que Mário era simplesmente um sobrenome (sic), mas está não é uma teoria que deva ser aceita, pois no jogo em si, essa referência dos nomes sequer é falada. 

Usuários de foruns no mundo todo vivem debatendo este assunto, mas até então nenhuma conclusão alguém conseguiu alcançar. A teoria mais aceita até agora é de que tudo não passa de algo cultural do Reino dos Cogumelos, onde os nomes são baseados pelas próprias espécies sendo o nome individual menos comum. Em outras palavras Yoshi é uma espécie, então se aparecesse outro dinossaurinho, ele seria conhecido como "alguma coisa" Yoshi. Quando o Mário foi parar nesse Reino e se apresentou aos habitantes locais, eles subentenderam que o nome dele faria referência a sua espécie. Confuso, mas é o que mais é aceito.   


terça-feira, 17 de maio de 2016

O Brasil nos Jogos Paralímpicos

Os Jogos Paralímpicos do Rio 2016 acontecerão após os Jogos Olímpicos, de 7 a 18 de setembro, na cidade do Rio de Janeiro. O Brasil terá por volta de 270 atletas, representando o país nas 22 modalidades – a maior delegação desses Jogos. Vale destacar a nossa estreia no tiro com arco, uma modalidade que já existia, mas que nunca havíamos participado. 

Saiba agora um pouco mais sobre os Jogos Paralímpicos



O esporte paralímpico surgiu em Stoke Mandeville, na Inglaterra, onde ocorreram as primeiras competições esportivas para deficientes físicos, como forma de reabilitar militares feridos na Segunda Guerra Mundial. Algumas modalidades surgiram da adaptação das versões olímpicas convencionais para garantir a inclusão de deficientes, como a natação, atletismo, rugby e muitas outras. A única modalidade de origem paralímpica é o goalball (para deficientes visuais).

O esporte paralímpico está em constante desenvolvimento e, cada vez mais, diversos atletas alcançam o nível de alto rendimento e passam a disputar competições oficiais e a representar o Brasil no cenário mundial.

O Comitê Paralímpico Brasileiro




O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) nasceu em 1995, seguindo uma tendência internacional de criação de comitês nacionais após o surgimento do IPC (Internacional Paralympic Comittee). A ideia era reunir as entidades que representassem o esporte para pessoas com deficiência no âmbito nacional e, assim, garantir força e unidade para os atletas.
Publicidade

Hoje, o CPB é responsável por reger o desporto paralímpico no Brasil, organizar a participação do país em competições continentais, mundiais e em Jogos Paralímpicos, além de promover eventos em prol do desenvolvimento do esporte.
O comitê coordena diretamente cinco modalidades paralímpicas: atletismo, natação, halterofilismo, esgrima em cadeira de rodas e tiro esportivo. As outras 17 são de responsabilidade de organizações representativas de cada esporte – essa atuação ocorre com a consultoria e repasse financeiro do CPB.

Modalidades 


Ao todo, 22 modalidades fazem parte do programa dos Jogos Paralímpicos. Elas são muito parecidas com a versão tradicional, exceto por algumas adaptações e pela classificação funcional específica. São elas: triatlo, canoagem, atletismo, goalball, natação, tênis em cadeira de rodas, voleibol sentado, basquete em cadeira de rodas, halterofilismo, remo, tiro com arco, bocha, futebol de 5, futebol de 7, hipismo, ciclismo, rugby em cadeira de rodas, tiro esportivo, esgrima em cadeira de rodas, judô, tênis de mesa e vela.
Cada esporte determina o próprio sistema de classificação funcional, baseado nas habilidades funcionais, identificando as áreas chaves que afetam o desempenho para a performance básica do esporte escolhido.        

O Brasil nos jogos 


Em relação à colocação no quadro geral de medalhas, a melhor participação do Brasil foi em Londres/2012. A delegação brasileira terminou os Jogos em 7º lugar no ranking geral, com 43 medalhas, sendo 21 delas de ouro, 14 de prata e 8 de bronze.
Porém, em Pequim/2008, o Brasil conseguiu o maior número de medalhas no total: 47, sendo 16 de ouro, 14 de prata e 17 de bronze. Em território chinês, a delegação brasileira ocupou o 9º lugar no quadro geral de medalhas. Nossa meta para os Jogos do Rio 2016 é ficar em 5º no quadro geral.

Recorde de medalhas 



O nadador Daniel Dias é dono de 15 medalhas, sendo 10 de ouro, 4 de prata e 1 de bronze. Em Pequim, Daniel terminou os jogos com 4 medalhas de ouro, 4 de prata e 1 de bronze. Em Londres, o nadador conquistou mais 6 medalhas de ouro paralímpicas em sua carreira. Ele também já ganhou 3 prêmios Laureus, equivalente ao Oscar para o mundo do esporte.

Fonte


segunda-feira, 16 de maio de 2016

Cauby também nos deixou




Nos deixou na noite deste Domingo (15) aos 85 anos o cantor Cauby Peixoto. Ele estava internado no hospital Sancta Maggiore e segundo a assessoria de imprensa do hospital, a morte do cantor foi causada por complicaçãoes decorrentes de uma pneumonia.

Cauby Peixoto era conhecido pela sua voz caracterizada pelo timbre grave e aveludado e também por seu estilo próprio de cantar, que incluía extravagância e penteados excêntricos. 


Agora ao lado de Dalva de Oliveira, Nelson Gonçalves, Altemar Dutra, Lupicínio Rodrigues e tantos outros que estão descansando em paz. 


segunda-feira, 9 de maio de 2016

O Brasil não é um país sério. E também não tem a menor graça



Quando tudo parecia que a Presidente Dilma não conseguiria se livrar do processo de impeachment, os brasileiros foram surpreendidos com a decisão vindo do presidente interino da da Câmara, Waldir Maranhão solicitando a anulação do mesmo. 

Substituto de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na presidência da Câmara, Maranhão acolheu nesta segunda-feira um pedido feito pelo advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, para tentar anular a votação do processo de impeachment no plenário da Câmara. No seu despacho, Maranhão determinou a convocação de novas eleições em um prazo de cinco sessões a partir do momento em que o processo fosse devolvido pelo Senado.

Enquanto grupos à favor da Presidente comemoravam e grupos contra torciam o nariz, o presidente do Senado Renan Calheiros resolveu ignorar tudo isso e afirmou que iria manter o cronograma do processo, mesmo após o posicionamento do presidente interino da Câmara. 

Por sua vez, os Senadores do PT foram ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o Presidente do Senado Renan Calheiros, pois entendem que somente a Câmara poderia rever a decisão do Maranhão, ressaltando também que STF tem tratado questionamentos sobre o rito como "interna corpus" e, portanto, não caberia a uma casa legislativa "anular" ato da outra.

Em resposta, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), criticou a tentativa do presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), de anular o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff alegando que não faz nenhum sentido um presidente da Câmara revogar a decisão tomada pelo plenário da Casa. Ele também criticou o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, que articulou com Maranhão que ele aceitasse o pedido feito pela AGU.

Por fim o deputado federal Arthur Maia (PPS-BA) anunciou que PPS, Solidariedade, PMDB, PSDB, DEM e PSC vão protocolar ainda hoje representação no Conselho de Ética da Câmara pedindo a cassação do mandato do presidente interino da Casa, deputado Waldir Maranhão (PP-MA).

Enquanto isso, os brasileiros ficam de mero espectadores desse show circense no qual quem faz papel de palhaço somos nós. 



quarta-feira, 4 de maio de 2016

Os nomes populares influenciados pelas novelas

Cristiano - Selva de Pedra (1972 e 1986)



Selva de Pedra influenciou em dobro os pais de Cristianos. Na primeira versão, ele tinha a carinha de Francisco Cuoco. E, nos anos 70, nasceram 21 vezes mais Cristianos do que na década anterior.  A novela teve um remake com Tony Ramos no papel e o nome deu um novo pulo, chegando a 86.114 Cristianos nascidos nos anos 80.

Gabriela - Gabriela (1975)



O Brasil tinha menos de 800 Gabrielas até a década de 60. O romance de Jorge Amado virou novela e, enquanto Sônia Braga espalhava o nome pelo Brasil, a década de 70 viu nascer 9.710 Gabrielas. O nome continuou crescendo na população: eram mais de 50 mil nos anos 80, 147 mil em 1990 e quase 170 mil nos anos 2000. Hoje, é o 62º nome mais popular no país.

Júlia - Dancing Days (1978)



E a Sonia Braga aparece de novo dando nomes para bebês com seus personagens. Com Dancing Days, que começou 1978, sua Júlia estourou os livros de registro dos anos 80. Eram 10 mil na década anterior. O uso do nome duplicou e foi para 20.470. Foi o primeiro passo para escalada das Júlias, que nos anos 2000 chegaram a 265.758 e têm o 54º nome mais comum.

Luana - Sétimo Sentido (1982)



A novela tinha a paranormal Luana, personagem de Regina Duarte, como protagonista. Na mesma década, o nome ficou mais de 1.400% mais frequente. Nos próximos dez anos, outro pico de 150% - e outra novela de sucesso, Rei do Gado (1996), com outra Luana (Patrícia Pillar).

Bibiana - O Tempo e o Vento (mini-série, 1985)



Bairrismo pouco é bobagem. O Tempo e o Vento teve roteiro adaptado da obra de Érico Veríssimo, que conta a história do Rio Grande do Sul de forma romanceada. A série foi um sucesso e o nome Bibiana, interpretada por Louise Cardoso, cresceu 100% nos anos 80 - e se manteve estável nos 90. As Bibianas ficaram fortemente concentradas no Rio Grande do Sul e, no estado, a cada 100 mil pessoas, 15 se chamam Bibiana.

Tieta - Tieta (1989)



As Tietas não existiam na vida real até a personagem de Betty Faria. E não duraram muito depois. O livro de Jorge Amado saiu em 1977. A novela, em 89. E o Brasil viveu um momento único: 20 pessoas foram nomeadas Tieta nos anos 80, e outras 21 nos anos 90. Aí voltamos a estaca zero, nenhuma mísera Tieta registrada entre 2000 e 2010.

Juma - Pantanal (1990)



Pantanal, da TV Manchete, foi um sucesso. E Juma foi um surto. O nome mantinha uma frequência razoável, entre 20 e 50 registros por década. Aí a personagem de Cristiana Oliveira transformou todo mundo em onça. Nos anos 90, foram 368 Jumas nascendo no país. Passou a década, passou a novela e o nome voltou à timidez anterior: só 24 Jumas nasceram nos anos 2000.

Natasha - Vamp (1991)



O nome não existia no Brasil em 1950, ficou tímido em 60 e foi registrado em 2,6 mil bebês em 1980. Na década de 90, apareceu a cantora Natasha, interpretada por Cláudia Ohana, e o nome cresceu quase 200%, com o nascimento de 7.715 Natashas.

Yasmin - De Corpo e Alma (1992)



O crescimento desse nome acompanhou uma tragédia. A filha de Glória Perez, Daniela Perez, intepretava uma Yasmin quando foi assassinada. O nome não era comum e não chegava a 1.100 registros em todo o país nos anos 1980. Na década da novela, cresceu 1.550% e, nos dez anos seguintes, nasceram mais 85 mil Yasmins.

Dara e Igor - Explode Coração (1996)



A novela foi uma fábrica de nomes. A protagonista Dara só dividia a alcunha com mais 163 mulheres nascidas nos anos 80. Com a novela, na década de 90, o número cresceu para 17.835. Igor (nome do cigano que tinha um casamento arranjado com Dara) já era popular na década anterior à novela, com 33 mil registrados. Mas também teve um pulo dos grandes, crescendo para quase 124 mil.

Mili - Chiquititas (1997)



Para falar a verdade, a Chiquitita de Fernanda Souza se chamava Milena. Mas, na vida real, o apelido virou nome. Não existia até 1980. Depois, nasceram só 35. E, com a novela infantil em 1997, ficou quase 150% mais comum, com o nascimento de 87 Milis na década.

Matteo - Terra Nostra (1999)



O nome do personagem de Thiago Lacerda veio direto da Itália para as maternidades brasileiras. O IBGE não tem registros de Matteo até 1990. Nessa década foram 62 Matteos nascidos por aqui. E, com a virada do século, mais 320 - uma valorização de 416%.

Téo/Theo - Mulheres Apaixonadas (2003)



Tony Ramos (ele de novo!) interpretou o par de Christiane Tornoli, uma das Helenas de Manoel Carlos (que inclusive, não parece influenciar muito o nascimento de Helenas brasileiras). Nos anos 90, nasceram 230 Téos, com a grafia escolhida para a novela, e 389 Theos, com o ?h? de enfeite. Nos anos 2000, nasceram 1.005 Teos (337% a mais) e 3.819 Theos (impressionantes 881% de crescimento).

Vi aqui e reproduzi 


terça-feira, 3 de maio de 2016

Semáforo no chão para quem vive olhando para o celular




Essa é uma postagem da famosa série, por que ninguém havia pensado nisso antes? Pois é isso que você vai achar ao saber que, no interior da Alemanha, já existe um semáforo no chão feito pensando naquela pessoa que vive olhando para o celular. Com um pouco de prática, você não precisará parar de conversar com aquele seu paquera para ter que prestar atenção no trânsito.  


A cidade em questão é  Augsburg, no sul da Alemanha, e instalou esses semáforos no chão para que os pedestres não precisassem largar o Whatsapp na hora de atravessar. Eles foram colocados pouco antes de uma linha de trem, e ficam vermelhos quando o veículo se aproxima - são os primeiros sinais de trânsito desse tipo no mundo. 

Na Alemanha, as leis de trânsito costumavam ser seguidas rigorosamente. Mas, com a chegada dos smartphones e das redes sociais, a coisa mudou de figura: um estudo conduzido no começo do ano mostrou que mais de 20% dos pedestres alemães andavam distraídos pelos seus celulares. No mesmo período, uma menina de 15 anos foi atropelada por um bonde em Augsburg enquanto digitava em seu smartphone - e foi aí que o governo local resolveu instalar o novo semáforo.



segunda-feira, 2 de maio de 2016

Esperanças de medalhas para o Brasil nas Olimpíadas de 2016

Em 2016, o desafio do Brasil é manter a tendência dos países que já sediaram a Olimpíada recentemente, ou seja é comum que os países sede melhore seu rendimento por estar em casa. O Comitê Olímpico tem esperança que o Brasil possa ficar em uma possível décima posição no ranking geral conquistando entre 27 a 30 pódios. É claro que em todos Jogos acontecem surpresas positivas e fatos inesperados negativos, mas é possível tirar boas conclusões de análises prévias. 

Veja quais são as principais modalidades em que o Brasil deve conquistar medalhas:

Judô: grandes chances de seis medalhas

Sarah Menezes

É o esporte em que o Brasil tem mais atletas com condições de buscar medalhas. Nenhum deles é favorito absoluto na busca pelo ouro, mas muitos têm grandes resultados e estão bem no ranking mundial. A piauiense Sarah Menezes é o maior destaque. Foi medalha de ouro na Olimpíada de 2012 e está em segundo lugar na lista de mulheres que lutam com até 48 kg. Outros dois atletas que brilharam em Londres seguem com grandes chances de pódio: Rafael Baby (mais de 100 kg) foi bronze em 2012 e está em primeiro lugar no ranking, mas terá muitas dificuldades para superar o francês Teddy Riner, favorito absoluto há anos; Mayra Aguiar também chegou em terceiro lugar em Londres e é a quarta do ranking.

No Mundial de 2013, disputado no Rio de Janeiro, surgiram outros três atletas com grande potencial para brilhar em casa de novo: Érika Miranda (até 52 kg) e Maria Suelen Altheman (mais de 78 kg) conquistaram a prata e estão em segundo lugar nos seus rankings; e Charles Chibana é a melhor promessa brasileira do esporte e já alcançou o primeiro lugar do ranking até 66 kg.

Entre os homens, alguns atletas que já foram campeões mundiais estão em baixa no atual ciclo olímpico, como Felipe Kitadai, Tiago Camilo, Leandro Guilheiro e Luciano Corrêa.

Natação: incógnita após César Cielo não conseguir índice

Poliana Okimoto


Apenas Thiago Pereira tem boas chances de medalha. Dificilmente conseguirá superar o americano Ryan Lochte nos 400 m medley, mas é candidato à prata.

Fora das piscinas, o Brasil ainda pode conquistar uma medalha de ouro: Poliana Okimoto domina a maratona aquática de 10km e tentará superar o trauma do choque térmico em 2012. Ana Marcela Cunha disputará a mesma prova e também tem chances de chegar ao pódio.

Atletismo: três boas oportunidades

Na prática não há grandes chances de ouro na maioria das modalidades. A principal concorrente é Yane Marques, que já foi bronze na Olimpíada de 2012 e prata no Mundial de pentatlo em 2013. Porém, o desafio de superar a lituana Laura Asadauskaite é muito duro.

Outra mulher que também pode aparecer no pódio é Fabiana Murer. Decepção em 2012, ela ficou em quinto lugar no Mundial de 2013 e já passou do auge, mas segue entre as principais do salto com vara. O único saltador masculino de destaque é Mauro Vinícius da Silva, o Duda, que já foi quinto colocado no Mundial e campeão mundial em pista coberta.

Entre os corredores, poucos podem se destacar. O maratonista Marilson Gomes dos Santos, quinto colocado na Olimpíada de Londres, não tem feito grandes resultados, mas o fato de correr em casa vai ajudar. Já a equipe de revezamento feminino terá que esquecer o fracasso no Mundial de 2013 e pode resgatar a boa participação na Olimpíada de 2012, quando ficou em quinto lugar.

Futebol: em busca do ouro tão sonhado

Gabriel (Gabigol)

Prata em 2012, o futebol masculino vai em busca do ouro olímpico inédito sob o comando de Dunga. A geração Sub-23 ainda não tem um grande craque, mas conta com destaques como Marquinhos (PSG), Rodrigo Caio (São Paulo), Lucas Silva (Cruzeiro), Rafinha Alcântara (Barcelona), Talisca (Benfica) e Gabriel (Santos).

A CBF já conseguiu a liberação do atacante do Barcelona, Neymar para ser a maior estrela do time. 

Já no feminino a expectativa é baixa por enquanto. O time foi eliminado nas quartas de final da última Copa do Mundo e ficou em sexto na Olimpíada de 2012. 

Vôlei: chances em tudo



No vôlei de quadra as duas seleções devem brigar por medalhas, mas a equipe feminina tem mais chances de ouro - além de ter sido campeã olímpica em 2012, vem de um título no Grand Prix de 2013. Já os homens foram prata em 2012, estão sem títulos grandes desde 2010 e encaram forte concorrência de seleções como Estados Unidos, Rússia e Itália.