terça-feira, 26 de julho de 2016

Os melhores temas musicais dos videogames




Assim como muitas aberturas de programas de tv marcaram época, uma boa trilha sonora pode tornar um jogo algo memorável.

Esses temas musicais foram muito importantes naqueles momentos em que ficávamos esperando o jogo carregar ou mesmo durante a adrenalina daquela jogatina. Ironicamente, os programadores tiveram, por vezes, muita dificuldade para fazê-los, logo que o jogo era restrito muitas vezes apenas a 8-bits.

Alguns desses temas acabaram sendo mais marcante do que os próprios jogos, então, junte-se a nós e vamos relembrar alguns deles.

Sonic the Hedgehog



Esta pequena melodia, poderia muito bem ser o tema principal de um filme policial. Quem nunca passou horas e horas de aventura com o saudoso porco espinho guiado por esse tema inesquecível?

Tetris




O primeiro do mais clássico da lista, temos Tetris. Este tema fez tanto sucesso que é possível ouvi-lo em outros lugares e até mesmo em relógios de parede.

Super Mario Bros



Esse não precisamos nem apresentar e tão pouco explicar. O tema de Super Mario Bros é o mais famoso e mais emblemático tema musical de um jogo de videogame. Não há quem não conheça. Simplesmente um clássico.

GTA - Grand Theft Auto




Este já é mais voltado para uma geração mais atual, porém não deixa de ser algo esplêndido. Sair dirigindo loucamente pela cidade, destruindo tudo e fugindo da polícia, nunca foi tão divertido e emocionante. 

Duck Tales 



Talvez este, poucos irão conhecer, mas esta beleza é a música de fundo da quinta etapa do jogo Duck Tales do Super Nintendo. Deem o Play e apreciem esta obra magnifica. 

Mortal Kombat  



Ah, meu jogo favorito não poderia ficar de fora, não é mesmo? Uma boa luta tem que ter aquela música fodástica para te dar aquela adrenalina, com muita batida. Acrescentamos ainda neste clássico um belo de um grito. 

Halo 2 



O que mais você quer num tema de jogo de videogame? Steve Vai manda muito bem com a sua guitarra e traz tudo o que você precisa. 

Final Fantasy 


Um jogo com este nome, requer uma música que seja adequadamente grandiosa para acompanhá-lo. Essa música possui uma adaptação em praticamente todas as edições principais deste jogo. Botar ela para tocar nos faz recordar todas as nossas maiores conquistas, superando batalhas e chefes. Chega cair uma lágrima dos meus olhos de tanto orgulho. 

The Legend of Zelda 


  

Outro clássico de 8-bits que foi feito para o jogo original que se tornou tão popular que foi mantido em todas as outras versões que vieram posteriormente. 

Donkey Kong 




Mais um que me faz lembrar da infância, então não poderia deixá-lo de fora. Alguns não vão concordar, mas para mim possui também um dos melhores temas de todos os tempos.

Top Gear 



Pode confessar, você achou mesmo que esta trilha sonora iria ficar fora desta lista, não é mesmo? Ah, mas ela não poderia faltar. Quem houve já fica arrepiado e já sente a adrenalina de poder pilotar um dos mais famosos carros de corrida dos jogos de videogame da geração clássica. 

Espero que tenham gostado da lista. Deixem nos comentários a opinião de vocês sobre o assunto e fiquem à vontade de incluir outros temas que por mim foram esquecidos. Abraços. 

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Filmes estrangeiros que contam a história de astros da música

Depois do sucesso do post que falava de filmes brasileiros que contam a história de astros da música, resolvi finalmente fazer a segunda parte. Dessa vez falaremos de filmes do cenário internacional que de alguma forma nos remete a ver aquele artista do palco na telinha (ou telona). 

La Bamba (1987) 



Começamos a nossa lista com esse longa que narra  a história do cantor americano Ritchie Valens, que estourou com seu maior hit: uma versão em rock da tradicional música mexicana La Bamba. O cantor teve uma carreira meteórica nos anos 50 embalado, além de La Bamba, a música "Donna" uma balada romântica composta para uma garota pela qual se apaixonou nos tempos de colégio. Infelizmente, assim como na história real o filme vai até o seu trágico acidente em 3 de Fevereiro de 1959. Muito recomendado. 

Ray (2004) 



O filme conta a história do cantor americano Ray Charles, ícone do R&B e do soul. Jamie Foxx levou o Oscar de Melhor Ator naquele ano - e uma série de outros prêmios por sua interpretação. 
O filme mostra fases que mudaram a vida de Ray Charles, como quando um problema de glaucoma o deixou cego aos 7 anos de idade, suas várias amantes, seu filho fora do casamento, o envolvimento com drogas e a composição de suas canções mais conhecidas.

Jimi - Tudo a Meu Favor (2013)



O filme foca no período em que Hendrix era guitarrista em boates e bares de Nova York - que culminou na sua revelação. O astro é interpretado por Andre Benjamin, do Outkast. 
Descoberto por Linda Keith, uma modelo apaixonada por música que na época namorava o guitarrista Keith Richards que acredita no potencial de Hendrix e o convence a se mudar para Londres e gravar um disco, que seria o clássico "Are you Experienced", com a banda Jimi Hendrix Experience.

Tina (1993)



No ano de 1993 a cantora Tina Turner ganhou as telas no corpo da atriz Angela Bassett. O enredo é bem biográfico, narrando a infância da cantora, sua ascensão e até seus problemas amorosos. Alem de Angela, no elenco temos Laurence Fishburne que junto com ela foi indicado ao Oscar por sua performance. 

I'm Not There (2007)



Este filme é inspirado na vida do cantor americano Bob Dylan que é considerado um poeta e porta-voz de uma geração que sempre experimentou constantes mutações ao longo da vida, especialmente durante os anos de 1960. Musicalmente, fisicamente, psicologicamente, as alterações do seu personagem público dialogaram com acontecimentos sociais e ocasionaram múltiplas repercussões culturais. De jovem menestrel a profeta folk, de poeta moderno a roqueiro, de ícone da contracultura a cristão renascido, de caubói solitário a popstar.

The Doors - O Mito de uma Geração (1991)



O filme é sobre Jim Morrison e os The Doors. As mulheres o desejavam, os homens desejavam ser como ele. Numa época chamada anos 60, num lugar chamado Estados Unidos, nenhum sonho era mais brilhante do que ser o líder de uma banda de rock chamada The Doors.

Selena (1997)



Selena Quintanilla que no filme é interpretada por Jennifer Lopez é uma jovem de origem hispânica que se tornou a mais popular cantora latina de todos os tempos, pouco após completar 20 anos. Ela consegue atingir o topo das paradas musicais americanas, ganhando dois discos de ouro e um de platina, mas tem sua carreira interrompida de forma trágica.

Piaf - Um Hino ao Amor (2007)



O filme narra vida conturbada de Edith Piaf  num filme biográfico, que lembra detalhes da infância e das angústias da cantora francesa. Abandonada pela mãe, foi criada pela avó, dona de um bordel na Normandia. Dos 3 aos 7 anos de idade fica cega, recuperando-se milagrosamente. Mais tarde vive com o pai alcoólatra, a quem abandona aos 15 anos para cantar nas ruas de Paris. Em 1935 é descoberta por um dono de boate e neste mesmo ano grava seu primeiro disco. A vida sofrida é coroada com o sucesso internacional. Fama, dinheiro, amizades, mas também a constante vigilância da opinião pública.

Straight Outta Compton: A História do N.W.A (2015)



Califórnia, década de 1980. Cinco jovens usam suas experiências pessoais na produção de músicas honestas, rebeldes, diferentes e totalmente contra o sistema. Surge o N.W.A. (Niggaz Wit Attitudes), que dá voz a uma geração e promove a explosão do gangsta rap.

Johnny & June (2005)



O filme relata a vida do cantor Johnny Cash, desde sua infância com a morte de seu irmão mais velho, o tempo de serviço militar de Johnny, seu casamento com Vivian e suas tentativas a principio infrutíferas de se tornar cantor em Memphis, a chegada do sucesso nas turnês com Elvis, Jerry Lee Lewis e June Carter e seu problema com as drogas. No entanto, o foco principal do filme é a relação de Johnny com a também cantora June Carter.

A Fera do Rock (1989) 



A história do cantor, compositor e pianista, Jerry Lee Lewis, um dos músicos pioneiros do rock and roll na década de 50. Ele enfrentou diversos conflitos por conta de sua arrogância, seu incrível talento e seu estilo de vida inconvencional. Um homem polêmico que enfrentou diversos problemas com a indústria musical e foi, muitas vezes, condenado pelo público.

Bird (1987)



Baseado na biografia do músico Charles "Bird" Parker, um dos mais famosos jazzman americanos. Sua arte e sua vida, cercada de drogas, álcool e amores.

Stoned - A História Secreta dos Rolling Stones (2005)



Brian Jones foi da ascensão à ruína em apenas 7 anos. Entre 1962 e 1969 ele se tornou uma lenda da música ao ser um dos criadores dos Rolling Stones, uma das maiores bandas de rock de todos os tempos. No auge da fama, Jones se rebelou contra tudo o que o cercava e passou a se dedicar ao cinema e à música étnica no Marrocos. Até ser encontrado morto na piscina de sua casa, sendo supostamente vítima de afogamento acidental devido aos efeitos do álcool e das drogas.

The Beach Boys - Uma História de Sucesso (2014)



Brian Wilson fundou os Beach Boys, uma das bandas mais populares do Estados Unidos nos anos 1960. Mas, ao longo de sua vida, luta com seus problemas mentais, enquanto dependente de uma série de drogas e se isola da sociedade. O Doutor Eugene Landy torna-se fundamental na recuperação de Brian, além da esposa do músico, Melinda Ledbetter , quem o ajudou a se reerguer.

Backbeat (1994)



O filme conta a história dos Beatles, mas foca na história de Stuart Sutcliff, Stu, o quinto Beatle, que tem um dom de pintar quadros e toca baixo na banda que, posteriormente, viraria febre mundial. Stu então começa a viver um dilema: ou ser pintor e ficar com a sua paixão, a também artista plástica Astrid; ou continuar com a banda, onde é um reconhecido ruim instrumentista, mas tendo a certeza do sucesso que esta irá alcançar.

Amadeus (1984)



Conta a incrível história de Mozart e sua rivalidade com Antonio Salieri. Ambos viveram em Viena na metade do século 18. O longa levou Oscar de Melhor Filme, dentre outros 40 prêmios.



Fonte: Adoro Cinema





terça-feira, 19 de julho de 2016

"Escola Sem Partido" vs "Escola Sem Censura"



Nos últimos dias aumentou um debate no qual a educação brasileira se apresenta no centro de uma guerra ideológica, e essa batalha pode ter contornos perigosos. 

De um lado temos os apoiadores do projeto de lei denominado "Escola Sem Partido" que visa um"defesa" para os alunos, onde seja vedada a veiculação de conteúdos ou a realização de atividades que possam estar em conflito com as convicções religiosas dos responsáveis pelos estudantes ou, impedir que os professores possam se posicionar sobre quaisquer temas políticos, sociais, ideológicos, morais ou culturais.  Em outras palavras, pregam uma escola sem doutrinação. 




Porém, por outro lado, tem os defensores de uma "Escola Sem Censura", onde os educadores qualificam a iniciativa acima como sendo uma "lei da mordaça" e dizem que, no fundo, as regras impõem uma censura dentro da sala de aula e prejudicam a formação de alunos críticos, já que eles perdem o acesso à diversidade de opiniões. 

Acrescentam também que uma escola sem partido não pode ser tolerada numa sociedade democrática, pois acreditam que, entre outras coisas, abordar o absolutismo, a escravidão, o colonialismo, a revolução industrial, Mussolini, Hitler e etc sem a leitura da luta de classes é uma visão retrógrada. 

CONHEÇA OUTROS PROJETOS DE LEI


Outros projetos de Lei que, segundo educadores, podem trazer prejuízos à educação do país, se aprovados:

- projeto de Lei 7180, apresentado pelo deputado membro da bancada evangélica Erivelton Santana (PSC-BA) em 2014, quer inclui entre os princípios do ensino na Lei de Diretrizes e Bases (LDB) o respeito às convicções do aluno, de seus pais ou responsáveis, dando precedência aos valores de ordem familiar sobre a educação escolar nos aspectos relacionados à educação moral, sexual e religiosa. Situação: Comissão especial foi criada na Câmara no mês passado para analisá-lo

- projeto de Lei 7181 também apresentado por Erivelton Santana (PSC-BA) em 2014, tem o mesmo propósito do projeto anterior, mas busca mudar os parâmetros curriculares nacionais. Situação: Foi unido ao projeto anterior

- projeto de Lei 867, apresentado em 2015 pelo também membro da bancada evangélica deputado Izalci (PSDB-DF), quer incluir na LDB o projeto Escola Sem Partido, que veda na sala de aula "a prática de doutrinação política e ideológica bem como a veiculação de conteúdos ou a realização de atividades que possam estar em conflito com as convicções religiosas ou morais dos pais ou responsáveis pelos estudantes". Situação: Também foi apensado ao projeto de Lei 7180

- projeto de Lei 1859, criado em 2015 por quatro deputados (três da bancada evangélica), quer acrescentar à LDB a proibição da "ideologia de gênero ou orientação sexual na educação". Seu único parágrafo diz: "A educação não desenvolverá políticas de ensino, nem adotará currículo escolar, disciplinas obrigatórias, ou mesmo de forma complementar ou facultativa, que tendam a aplicar a ideologia de gênero, o termo 'gênero' ou 'orientação sexual'"


Certamente essa discussão não acabará por aqui. Leia mais sobre o assunto nos links abaixo e não esqueça de deixar sua opinião principalmente sobre sua posição à respeito do assunto. 


Nos links temos dois sites defensores de uma "Escola Sem Partido" e outros dois sites que defendem uma "Escola Sem Censura" e um site que apresenta as informações de forma neutra. 

Eu particularmente como sendo um professor tenho a minha opinião, mas procurei deixar o texto mais informativo para que cada um possa se posicionar da maneira que achar melhor sobre ele, sem puxar nem para um lado nem para o outro. 


quinta-feira, 14 de julho de 2016

A "maquiagem olímpica"



Faltando menos de um mês para o início dos jogos olímpicos, a Prefeitura do Rio de Janeiro começou a deixar a cidade mais bonita num processo que consiste em colar adesivos coloridos por toda a cidade, mais especificamente em locais estratégicos, num processo que ficou conhecido como "maquiagem olímpica". 

Apesar do secretário de turismo da cidade jurar de pés juntos que essa adesivagem não é para esconder as favelas e sim para decorar e botar a cidade num clima olímpico, não é bem a impressão que está dando. 

Um exemplo são as placas que foram colocadas em um muro que separa o Complexo da Maré da principal via em que os turistas irão chegar ao Rio. Tal placas começaram a ser erguidas em 2010, têm 3 meros de altura e ocupam um trecho de cerca de 7 km. 

O "embelezamento" (bandeiras, adesivos e paineis) custaram aos cofres públicos R$750 mil, segundo o próprio secretário de turismo. 

A Prefeitura é responsável pelo "look" da cidade, enquanto o comitê organizador da Rio-2016 cuida do visual dos Jogos, ou seja, dentro das arenas de competição. Ambos seguem o mesmo padrão gráfico e estético.

Outros pontos da cidade já receberam ou ainda vão receber esta maquiagem olímpica, como a avenida Brasil, o túnel Engenheiro Coelho Cintra (conhecido como Túnel Novo), a orla da zona sul, Aterro do Flamengo etc.

Éh, seu secretário, quer mentir para mentiroso!



quarta-feira, 13 de julho de 2016

Rio, uma cidade selvagem?



Este vídeo bacana que você viu logo acima, foi preparado pela emissora pública britânica BBC para apresentar o Rio de Janeiro como sede da Olimpíada.

Para mim um vídeo normal e bem produzido, mas para muitos outros, retrata o Rio como uma cidade selvagem, habitada por panteras, onças, jacarés e tamanduá. 

O vídeo tem 1 minuto e 30 segundos e foi postado segunda-feira (11)  na página da BBC no Facebook e já teve mais de 49 mil visualizações e 870 compartilhamentos.

Como pôde ser visto, a animação foi ambientada numa floresta fechada, com sons de animais. Os bichos são retratados como esportistas: há corrida de onças e panteras, tatus levantando peso, jacarés praticando saltos ornamentais, bichos-preguiça nas barras assimétricas, tamanduás no arremesso de peso e macacos jogando vôlei. 

Ao fim, eles se transformam em atletas olímpicos, e olham o Rio do alto de uma montanha, com referência aos estádios da Olimpíada, como o Maracanã, onde serão realizados jogos de futebol, e o Engenhão, sede de atletismo, além do Pão de Açúcar e da Lagoa Rodrigo de Freitas, local das competições de vela. Aparece então o slogan: "O maior show da Terra", a data do começo dos jogos (5 de agosto) e a logo da Rio 2016.  

Logo após o vídeo ser divulgado, os internautas demonstraram insatisfação com a visão da emissora sobre o Brasil, criticando a forma estereotipada que o país é visto lá fora. 

Eu reitero, para mim o vídeo é super bem produzido e ficou muito legal, pois se for retratar realmente a realidade do Brasil, teriam que acrescentar ao vídeo o mosquito transmissor da Zika ou até mesmo animais roubando turistas. Prefiro 10 mil vezes ser visto como um morador de um lugar que tem uma natureza muito bonita.   





terça-feira, 12 de julho de 2016

O fenômeno Pokémon Go



A Austrália conseguiu. Nova Zelândia já tem. Os Estados Unidos já estão malucos por causa dele. Pokémon Go está encaminhando para ser tornar o lançamento de aplicativo de maior sucesso do ano, superando o Tinder e ficando perto de ultrapassar o twitter para usuários ativos por dia. Ele já está em £ 6 bilhões em valor de cotação das ações da Nintendo após o seu lançamento nos EUA - lembrando que ainda sequer está disponível na Europa. 

Aparentemente a Niantic Lab, que é o grupo por trás do aplicativo de realidade artificial que está fazendo esse sucesso tremendo, "brecou" a implantação do aplicativo em novos territórios internacionais inclusive no Brasil, para corrigir os servidores que fazem do jogo algo jogável. 

No entanto, há boatos fortes de que o aplicativo irá lançar na Europa e na Ásia "dentro de poucos dias". Daí chegar até o Brasil, será um pulo. 



Cancele seus plano para os próximos finais de semana, diga a seus amigos que você está ocupado e mantenha seus olhos focados na App Store e no Google Play nesses próximos dias, pois pode estar bem próximo de você começar a sua caçada Pokémon.  

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Portugal conquista a UEFA Euro 2016



Ser campeão enfrentando os donos da casa e em menos de 20 minutos já estar sem seu principal craque e estrela, parecia ser uma tarefa quase que impossível. Mas o futebol gosta de nos proporcionar momentos como o que vimos ontem na final da Eurocopa 2016 entre França e Portugal. 

Com o gol no segundo tempo da prorrogação feito pelo atacante Éder, a seleção portuguesa conquistou seu primeiro titulo expressivo no cenário mundial e de quebra consagrou definitivamente o gajo Cristiano Ronaldo como sendo um dos jogadores mais espetaculares da história desse esporte. Agora sim, os críticos, poderão inclui-lo na lista de grandes craques que foram campeão pelo seu clube e também pela seleção do seu país. 

A seleção portuguesa entrou em uma lista que já incluía países como Alemanha, Itália, França e Holanda e conquistou também uma vaga para a Copa das Confederações de 2017. 

Depois de bater na trave em 2004, finalmente os portugueses puderam soltar o grito de é campeão, que já estava preso na garganta. 

Parabéns a esse grupo que mesmo com uma campanha cheia de empates na primeira fase, conseguiu superar as adversidades e terminar no topo mais alto do pódio. 




quinta-feira, 7 de julho de 2016

A droga que causa canibalismo

Isso mesmo, você não leu errado. Se já não bastasse os malefícios do uso das drogas, me aparece uma que simplesmente faz você tomar atitudes de um canibal. Para quem não sabe, os canibais são aqueles que são capazes de comer parte ou até mesmo todo o corpo de um individuo da mesma espécie. 



A droga "Cloud Nine" e outras substâncias sintéticas conhecidas como "sais de banho" podem provocar uma sensação de relaxamento extremo, ataque de pânico, apoplexia ou, inclusive, converter o usuário num canibal da noite para o dia. O entorpecente com princípio ativo de êxtase é chamado metilona e tem alto poder alucinógeno.

Não querendo deixar ninguém assustado, mas há cerca de dois dias atrás essa tal "nova droga" foi apreendida aqui no Brasil mais especificamente no estado do Ceara.

As investigações apontam que a droga chegou ao Estado pelos Correios, oriunda da China. A exemplo de outras drogas sintéticas tem uma densidade volumétrica muito baixa, podendo ser transportada facilmente, a exemplo do ecstasy e do LCD. Os traficantes têm facilidade em mandar essas drogas pelos Correios, passando muitas vezes pelo raio-x sem que seja percebida.

Com aparência cristalizada, a metilona pode gerar efeito pelo simples manuseio.

O vídeo abaixo demonstra a consequência do uso da mesma. Cuidado, imagens chocantes:






segunda-feira, 4 de julho de 2016

O Museu do videogame está vindo para São Paulo



Criado há cinco anos pelo jornalista e curador, Cleidson Lima, o Museu do Videogame Itinerante, é uma exposição que viaja de cidade em cidade com mais de 250 consoles das mais variadas épocas, ideal para reviver e sentir a nostalgia de décadas passadas ou até mesmo para apresentar as relíquias às novas gerações. 

Com mais de 200 consoles e mais de 6 mil jogos, o Museu do Videogame Itinerante faz parte do banco de dados do Ibram e está rodando o Brasil com exposições que permitem aos visitantes não só conhecer, mas também jogar games clássicos dos últimos 42 anos​.

Os visitantes encontrarão mais de 200 consoles de todas as gerações nos últimos 42 anos. Entre as relíquias estão o primeiro console fabricado no mundo, o Magnavox Odyssey, de 1972; o Atari Pong (primeiro console doméstico da Atari), de 1976; Fairchild Channel F, de 1976 (primeiro console a usar cartuchos de jogos); o Telejogo Philco Ford, de 1977 (o primeiro videogame fabricado no Brasil); o Nintendo Virtual Boy, de 1995 (primeiro a rodar jogos 3D); o Vectrex, de 1982 (console com jogos vetoriais que já vinha com monitor); o Microvision (primeiro portátil a usar cartucho), de 1979 e o R.O.B (robozinho lançado juntamente com o Nintendo 8 bits, em 1985).

E as raridades não param por aí. Há itens realmente desconhecidos até mesmo para alguns colecionadores, como o Coleco Telstar Arcade, de 1977. Lançado na era pong, o console era triangular e cada um dos seus lados tinha um controle diferente. Seguindo a mesma linha, o Museu do Videogame Itinerante traz o Coleco Telstar Combat, de 1977, que tinha como foco o público que gostava de tanques de guerra. Outro videogame do acervo, o Action Max, de 1987, trazia jogos de tiro em fitas de videocassete. Os curiosos também podem curtir o Bandai Pip Pin Atmark, o único videogame criado pela Apple, em 1995. Todos os itens trazem informações com nome, data de lançamento e detalhes técnicos dos videogames. Alguns consoles antigos trazem também vídeos com comerciais de época e detalhes de como funcionavam.

Em São Paulo, a atração é novidade, pois no ano passado o museu circulou nove estados diferentes, mas não chegou a passar pela capital paulista. Dessa vez, a exposição dará as caras no shopping SP Market (Avenida das Nações Unidas, 22.540) entre os dias 8 e 30 de outubro. E a a melhor parte? A entrada é gratuita.

Eu já vou pensando num jeitinho aqui de fazer uma visitinha. Não posso perder isso por nada.