quarta-feira, 26 de julho de 2017

Expressões da internet dos novos tempos

Vocês já perceberam que com o aumento da tecnologia, começaram a aparecer no nosso dia-a-dia, uma enxurrada de palavras e gírias novas oriundas principalmente da internet? 

Muitas dessas palavras vieram da influência do inglês, e por serem usadas constantemente principalmente nos mensageiros instantâneos, acabaram que se encaixando na nossa língua e rapidamente tomando a boca do povo nas rodas de conversa. Para completar e ficar mais bonito, esse povo lindo e criativo chamado de brasileiro, aportuguesou tudo e transformou qualquer uma dessas palavras em verbo, o que acaba dando um charme ainda maior para essas expressões. E é sobre algumas delas que irei explorar no post de hoje. 

Bora entrar nesse universo que já não é mais tão restrito assim e curtir mais esse texto totalmente excelente. 

Crush 

Fonte da imagem desconhecida, mas se o dono aparecer me diga, para eu dar os devidos créditos

Começamos a lista com essa palavra que talvez tenha sido a última a entrar na lista de expressões novas no Brasil. Mas é claro que outras vivem aparecendo a todo momento. 

Você, provavelmente, já deve ter ouvido algum jovem utilizar o termo: "Fulano é meu crush" e ter pensado, que diacho seria um "crush".

A palavra crush vem do inglês que significa algo do tipo "paixão súbita" e no Brasil ela vem sendo utilizado para indicar alguém no qual você tem uma "queda". Ou seja, se você for o crush de alguém, saiba que essa pessoa tem uma quedinha por você e te acha bonito. 😉

Shippar  



Mais uma palavra que veio do Inglês derivado de "relatioship". Com a criatividade do brasileiro surgiu o verbo shippar, que significa apoiar um determinado casal de personagens ou até mesmo real e querer que eles fiquem juntos. Por exemplo: "Eu shippo o Neymar com a Bruna Marquezine". Ou seja, eu apoio que os dois fiquem juntos.

Aqueles que levam a coisa mais a sério costumam juntar o nome dos dois e formar um novo nome, como no exemplo "Neymarquezine". 

Stalkear 



Nem preciso dizer que vem do Inglês né? A palavra em questão vem da expressão "Stalker" que em tradução significa "perseguidor". 

No Brasil a expressão stalkear foi criado na internet com o sentido de representar aquela pessoa que vive espionando as atividades e comportamentos de outros usuários em alguma rede social. 

Em outras palavras, se você é aquela moça que entra no Facebook ou no Instagram de algum rapaz somente para ficar olhando as fotos, curtir elas, admirar elas e ainda "de quebra" aproveitar pra ver o que o moço anda fazendo, teoricamente você está "stalkeando" ele. Entendeu? 

Dar Like 



Esse é bem fácil e acredito que todos devam saber o que significa, logo que já vem acompanhando a gente nas redes sociais já faz tempo. A palavra like vem de curtir, gostar, adorar e etc e a grande maioria das coisas na internet já possuem um botãozinho pra você clicar nele quando você realmente achar aquilo legal. Simples e prático. 👍

Spoiler 



Um spoiler é quando alguém faz revelações importantes (ou não) do enredo de obras como livros, filmes, desenhos e etc. Por exemplo, aquele filme que você está louco para assistir no cinema, com a curiosidade mil, daí vem um "amigo" seu e simplesmente conta tudo o que acontece no filme inclusive o seu final, acabando assim com a "magia" da sua curiosidade. Em outras palavras, esse seu amiguinho passou o spoiler do filme e revelou coisas que não eram para serem reveladas. 

Do inglês, aquele que estraga ou aquele que subtrai deteriorando. 

First 


First significa em Inglês "o primeiro". Tá, mas o que tem de mais em ser o primeiro em alguma coisa? E qual é a relação com as gírias da internet? 

Pois bem pequeno leitor, houve um tempo na internet em que as pessoas queriam ser as primeiras a comentarem em tudo que viam e isso meio que virou uma "bobice". A ânsia de ser o primeiro a comentar determinado texto ou vídeo na internet fazia com que as pessoas simplesmente, quando sendo a primeira a comentar, escrevessem "first", indicando assim que o seu comentário era o número 1. Mas só que, "first" não é bem um comentário, é somente uma expressão meio boba. Então aquela pessoa que sequer tinha opinião sobre o assunto, mas para participar da "modinha"  de ser o primeiro, ia lá e comentava "first". Ainda bem que as próprias pessoas da internet conseguiram acabar com isso criando a expressão "Comi o cu do first". Ainda hoje é visto esporadicamente por ai. 

Haters (lê-se reiters) 



Haters é uma palavra de origem inglesa e que significa "os que odeiam" ou "odiadores" na tradução literal para a língua portuguesa. 

Na internet denomina um grupo de pessoas que odeiam e ainda criticam tudo o que você faz nas redes sociais por exemplo. 

Os haters costumam pegar no pé principalmente dos famosos e o hobby deles é criticar tudo, não importando o que seja. Por aqui, de vez em quando aparecem alguns deixando comentários em artigos que faço com tanto carinho. 😅

Flamer 



Os flamers são pessoas que enviam emails nervosos e geralmente insultando você. A palavra vem do Inglês "em chamas" e pode significar insultos também. 

Selfie 



O selfie sempre existiu, porém de uns tempos pra cá que ele ganhou um nome chique para ser utilizado na internet e depois é claro que vai parar na boca de todo mundo. 

A selfie é uma fotografia, geralmente digital, que uma pessoa tira de si mesma. Quando envolvem várias pessoas, são chamadas de "selfies em grupo". O objetivo principal dessas fotografias são mesmo para serem compartilhadas ou postadas em redes sociais.  

A palavra selfie vem do Inglês originário do termo self portrait, que significa auto retrato. 

Status 



Esse termo é meio complicado de se explicar, mas seria algo do tipo, como estaria seu estado atual, como estaria o seu momento. 

Nas redes sociais eles servem geralmente para colocar uma frase, ou uma mensagem, uma foto, ou qualquer que seja para demonstrar como você se sente ou como está sua aparência naquele momento.

Então, quando alguém te pedir para atualizar o status, saiba que é pra você ou mudar sua frase do perfil da sua rede social, ou trocar aquela sua foto por uma melhor. 

Trollar 



Vamos falar agora da expressão que eu menos gosto, puro e simplesmente por eu achar que tem palavras em português muito melhores e mais legais de se utilizar e que tem o mesmo significado.

Trollar vem da palavra "troll" que é um indivíduo que tem o comportamento que consegue fazer com que alguém caia nas suas armações. Em outras palavras, trollar significa zoar, chatear, tirar sarro. Pode ser também sacanear apenas com o objetivo de enfurecer a outra pessoa. 

O brasileiro, por sua vez criou a palavra trollagem, já que transforma tudo em verbo. Então fazer uma trollagem com alguém significa "pregar uma peça" ou fazer uma "pegadinha". 

Voltando ao primeiro parágrafo que eu digo não gostar da expressão, é pelo fato de que as palavras "zoação", "armação" ou "tirar um sarro", ao meu ver, são muito mais legais de se falarem e mais divertidas, bem mais "ao estilo" do brasileiro. Não precisávamos buscar uma palavra de língua estrangeira para representar algo que já está dentro de nós. 

Bugar 



Mais uma expressão que eu não gosto! 

A palavra "bugar" vem de bug que significa defeito, falha ou algum erro que provoca o mau funcionamento de alguma coisa.  Na verdade significa inseto, mas foi incorporada ao meio digital por ter sido um inseto o primeiro causador de um "problema" em um computador, lá nos seus primórdios quando a máquina era gigante e não se parecia em nada com os modelos que temos hoje. 

Os brasileiros, por sua vez, utilizam a expressão para relacionar algum problema ou dificuldade que tiveram para executar alguma tarefa, simplesmente dizendo que "bugaram" na hora. Do resto é utilizado para indicar algum objeto que esteja com defeito: "Esta televisão não funciona, ela está "bugada". 

Fandom 



Fandom é um termo usado para se referir a uma subcultura composta por fãs caracterizados pela empatia e camaradagem por outros membros da comunidade que compartilham gostos em comum. Em outra palavras, o estado de alguém ser muito fanático por uma equipe esportiva por exemplo, banda, tipo de entretenimento etc. 

Um fandom pode surgir ao redor de qualquer área de interesse ou atividade. Podem ser de focos definidos e específicos, como uma celebridade individual, ou mais amplos, englobando hobbies, gêneros e modas inteiras.

A palavra de origem inglesa é derivado de fã. 

Poser 



Um poser é aquela pessoa que geralmente finge ter uma qualidade ou posição social que, na verdade, não possui, normalmente para ser notado ou admirado por outras pessoas. Exemplo: "Fulano diz que é fã de Game of Thrones, mas na verdade não passa de um "poser". Ou seja, a pessoa finge ser fã apenas porque a série está na moda, se juntou a um grupo de pessoas e começou a seguir as mesmas tendências. 

Nude



A palavra vem do Inglês e significa nu, sem roupa, pelado , despido. E a expressão se popularizou com o famoso "manda nudes" que é basicamente o envio de uma fotografia ou vídeo para outra pessoa no qual a mesma se encontra totalmente ou parcialmente despida.  



Então é isso, o post termina por aqui. Gostaram? Deixem nos comentários qual dessas expressões você costuma mais utilizar e quais vocês mais gostam. Ah, lembrando que não quero ver haters por aqui. (kkk) 😃 Abraços e até a próxima.  




segunda-feira, 24 de julho de 2017

É o fim do Paint



Lançado originalmente como Paintbrush, o Paint é um dos softwares que acompanham o Windows desde o seu nascimento, estando presente em todas as edições. É um  software utilizado para a criação de desenhos simples e também para a edição de imagens e seu arquivo executável no sistema operacional é o mspaint.exe. 

Muito popular entre os usuários, deixou uma sensação de "tristeza" quando a Microsoft anunciou que em sua nova grande atualização do Windows 10, irá remover ou descontinuar alguns recursos e entre os listados estavam também nosso saudoso Paint. 

Em nota, a Microsoft explicou que os itens da lista seriam removidos ou que não estavam em um planejamento futuro de desenvolvimento ativo e que se não forem removidos nessa próxima atualização, será removido numa atualização de versões futura. 

Sabemos que o Paint não faz parte do pacote essencial do Windows, pois há também inúmeras alternativas mais completas pela internet. Programas gratuitos ou não, e que às vezes sequer precisam de instalação, operando no navegador. 



Na última edição do sistema, o programa ganhou um irmão chamado Paint 3D, que, como sugere o nome, possui ferramentas de edição tridimensional. Apesar de também contar com recursos 2D, o novo software é bem mais pesado e mais complicado que o Paint tradicional, o que pode tornar tarefas simples do dia a dia mais demoradas - ou, pelo menos, pode demandar um certo tempo até você se acostumar. O consolo é que já existem vários softwares que fazem o mesmo que o Paint (e ainda mais), preservando a simplicidade. Alguns bons exemplos, aliás, são softwares online. Entre eles podemos citar: 

O editor tem uma interface parecida com a do Photoshop e possui as principais ferramentas de edição, como pincéis, ajustes de cores, manipulação de camadas, filtros e conta com suporte para quase 30 idiomas, incluindo o português do Brasil.

A plataforma é mais simples e ideal para iniciantes que querem alteram poucas coisas nas imagens, como iluminação, cor, fazer alguns retoques e incluir filtros.

Assim como o BeFunky, esse editor tem uma interface mais simples e focada em quem deseja fazer pequenas alterações nas fotos. Com ele é possível alterar tonalidade e temperatura das cores, iluminação e sombra, remover rugas e manchas de imagens de pessoas, entre outras funções.

O editor é mais voltado para quem quer incluir palavras, desenhos e adesivos na imagem. Além das ferramentas principais de ajustes como cores, iluminação e saturação, ele ainda possui filtros, efeitos, bordas, correção de olhos vermelhos e a opção de mesclar mais de uma imagem.

A plataforma conta com pinceis, ajuste de foco, cores, brilho, efeito esfumaçado, além de filtros, bordas, adesivos e a opção de incluir textos. A ferramenta, porém, não possui versão em português.

Além das ferramentas de edição, a plataforma também permite fazer desenhos, incluir efeitos artísticos, filtros e fazer animações para criar GIFs. 

quinta-feira, 6 de julho de 2017

As tretas que sempre rolam no jogo "Stop"



Se você já foi criança ou adolescente já deve ter brincado de "stop". Em alguns lugares é conhecido como "adedanha" ou "adedonha" , mas o conceito é sempre o mesmo. Um jogo que tem que sortear uma letra e falar (ou escrever) palavras com aquela letra. Tem duas formas de se jogar: aquela que se utiliza somente os dedos e um único tema, ou a clássica e mais divertida que se brinca utilizando uma folha de papel separada por tópicos em várias colunas e em cada coluna deve haver um nome ou categoria para as palavras que serão escritas. 

A brincadeira é legal, a brincadeira é divertida, mas sempre rolam aquelas "tretinhas". Geralmente essas brigas ocorrem por ter sempre alguém que quer ser melhor do que os outros e inventam regras que não existem ou escreve palavras aleatórias e querem que as mesmas sejam aceitas. É um tal de inventar palavras que não existem, que é de perder a conta. 

Para evitar, ou diminuir consideravelmente essas brigas, deve-se estipular algumas regras ou exceções antes que a  partida se inicie. 

As confusões mais recorrentes do jogo estão muitas vezes relacionado a cores, pois nunca ninguém sabe realmente o que deve ser considerado uma cor ou não. Tem pessoas que aceitam de tudo, mas tem outra que já são mais "cri-cri" e não aceitam nada. Por outro lado, há aquelas pessoas que sabem que não há "regras" e saem classificando qualquer coisa como cor, por exemplo as pedras preciosas como pérola, rubi, jade ou topázio, sendo que as mesmas possuem teoricamente cores como verde, vermelho ou branco. 

Uma das mais clássicas reclamações em relação as cores, é o fato de considerar ou não o "gelo". Afinal, gelo é cor ou não? O mesmo acontece com a "cor" dourado. Por essas e outras que eu reitero a necessidade de regras pré estabelecidas. 

Outra situação que gera bastante confusão está relacionado as categorias ou subcategorias de qualquer coisa, por exemplo, marcas de produtos. Em alguns locais é aceito normalmente a utilização do nome da marca como por exemplo "Danone", porém em outros, só aceitaria o termo iogurte mesmo. 

O mesmo se vale quando falamos de animais. Será que vale responder pássaro na letra P, ou só é aceito a espécie como por exemplo, periquito ou pelicano? 

Outra polêmica que acontece às vezes refere-se ao regionalismo de algumas palavras. Pois então, aceitar ou não aceitar? Devemo aceitar aipim ou macaxera ou só a mandioca que pode participar da brincadeira? 

Com brigas ou não, é inegável que este jogo é divertidíssimo e um ótimo passa-tempo para se divertir com os amigos ou familiares de qualquer idade. As tretas fazem parte. 

A postagem vai ficando por aqui, mas deixem nos comentários quais são as principais brigas que acontecem quando vocês jogam stop. Comente quais regras vocês utilizam e o que é geralmente aceito ou não. Tenho certeza que há muito o que discutir. Obrigado por mais uma postagem e até a próxima. 






quarta-feira, 5 de julho de 2017

Famosos que foram assassinados por fãs


Segundo o dicionário, fãs são indivíduos que tem ou manifestam grande admiração por uma pessoa pública, podendo ser algum artista, político, músico, esportista e etc. A palavra provém do Inglês fanatic que em tradução para o Português significa fanático. Aí que mora o perigo!

Ao contrário de um simples admirador, o fã não reconhece limites para se aproximar do seu ídolo e é capaz de realizar ações que escapam à lógica e à razão. 

Os fãs que mais extrapolaram seus limites, foram capazes de assassinar  seu próprio ídolo em nome de um "amor louco" ou "fanatismo exagerado". É sobre casos assim que iremos falar agora. 


John Lennon 



Talvez o mais famosos entre todos os casos, o ex beatle foi executado no dia 08 de dezembro de 1980 com cinco tiros na saída do seu prédio, em Nova Iorque. Ele e o assassino haviam se encontrado horas mais cedo, quando o mesmo levou um disco para o músico autografar. 

Selena Quintanilla-Pérez 



Outro caso que entrou para a história, foi a de Selena que com 23 anos era a primeira latina a encabeçar a Billboard 200. Selena morreu no dia 31 de março de 1995, ao ser alvejada por um tiro nas costas feito pela presidente do seu fã-clube e gestora de sua butique. A mulher havia sido demitida de ambos os cargos por ter desviado cerca de US$ 60 mil e, em sua revolta, comprou um revólver e quando encontrou a cantora, efetuou os disparos. 

Dimebag Darrell 



Durante um show em Columbus (EUA), um fã maluco subiu ao palco e disparou cinco tiros contra o guitarrista do Damageplan e ex-membro do Pantera, que morreu no local. O "alucinado" ainda atirou em todas as pessoas que estavam no local e que tentaram lhe impedir, ocasionando mais três mortos e dez feridos. O motivo, segundo o próprio assassino foi o fato de considerar o guitarrista como responsável pelo fim dos Pantera. Ao contrário dos fãs citados anteriormente que foram presos e condenados, este foi morto por ali mesmo, durante o ato, por um policial. 

Andrés Escobar 



O primeiro não-músico da lista, foi o zagueiro e ídolo da seleção colombiana que na Copa do Mundo de 1994 fez um gol contra no confronto frente os Estados Unidos que ocasionou na eliminação precoce de uma seleção que era considerada como sendo uma das favoritas à conquista do torneio. 
O jogador voltou ao seu país considerado como sendo o grande vilão e acabou assassinado. Até hoje não se sabe se foi uma morte encomendada ou se os responsáveis pela morte do jogador estavam apenas revoltados com a seleção de seu país. 

Albert Ebosse 



Mais um jogador na lista e sua morte também é repleta de mistérios. O camaronês jogava no JS Kabylie, time no qual era artilheiro, e a partida estava com um placar adverso de 2 a 1 para o time rival USM Argel, quando sua própria torcida começou a arremessar pedras em direção aos jogadores. Como era de se esperar, uma delas acertou a cabeça de Albert que teve traumatismo craniano e hemorragia interna e não resistiu. Além disso, segundo a autópsia, o jogador ainda teria sofrido lesões na cabeça e no ombro causadas por algum tipo de agressão nos vestiários. 

Christina Grimmie 



Chirstina participou do The Voice dos EUA em 2014 e mesmo ficando em terceiro, seus vídeos do YouTube eram bastante acessados, pois a mesma fazia covers de cantores famosos. Após uma apresentação em Orlando em 2016, Christina saiu para distribuir autógrafos e foi baleada por um fã que sentiu-se traído após a artista postar uma foto com seu namorado no Instagram. O assassino cometeu suicídio logo em seguida. 

Rebecca Schaeffer 



Após fama como modelo infantil, Schaeffer despontou como atriz em séries e filmes. Robert John Bardo era um stalker que a perseguia desde 1986 que ficou indignado com uma cena de sexo que a atriz fez no filme "Luta de Classes em Bervely Hills", afirmando que aquilo destruiu o conceito de inocência e pureza que ela tinha. Então ele foi até o apartamento da atriz, pediu um autógrafo e ficou esperando na portaria. Quando ela apareceu ele abriu fogo e a mesma não resistiu. Um fim trágico para alguém que ainda tinha muito para oferecer. 

Pois bem pessoal foram esses casos que consegui encontrar. Acredito que devam ter alguns outros talvez com mais ou menos repercussão. Deixem nos comentários outros casos que não foram citados nesta lista e quem sabe possamos fazer uma parte 2.